Alimentação Saudável na infância


IMG_3914

A alimentação é determinante para a nossa saúde, bem-estar, desenvolvimento emocional, intelectual e social.

Os hábitos alimentares aprendidos durante a infância determinam muitos dos comportamentos alimentares na idade adulta. Geralmente, estas rotinas traduzem-se nas crenças, atitudes e comportamentos parentais /familiares condicionados por factores de ordem económica, social e cultural. Também os factores ambientais, como a escola e os media, têm demonstrado uma grande influência nas praticas alimentares das crianças (Odgen, 2003 cit. Rodrigues de Sousa, 2009). Outros autores defendem que a uma alimentação adequada, começa na barriga da mãe.

A escola é, sem dúvida, um local privilegiado para a promoção de uma alimentação saudável e equilibrada do ponto de vista nutricional. A escola é um local excelente para se transmitirem e e introduzir hábitos alimentares saudáveis. Se pensarmos que a maioria das crianças passam mais tempo na escola, que com a família, percebemos o potencial formativo que existe neste contexto.

Bem sei que o seio familiar é determinante para o enraizamento de muitos destes hábitos, pelo que poderá sempre também um excelente motor para a consolidação de novas práticas alimentares.

Se por um lado as crianças dão bastante permeáveis às mudanças, por outro é necessária uma acção concertada escola-pais e vice-versa para que ambos possam ter sucesso na implementação de hábitos e comportamentos mais saudáveis que resultarão em maior qualidade de vida para adultos e crianças.

Ao realizar algumas pesquisas sobre o tema encontrei um documento interessante sobre o tema, publicado pela DGS (Direcção Geral da Saúde). Esta é uma excelente ferramenta para profissionais de educação e direcções de estabelecimentos, pois dá directrizes  concretas que podem impulsionar melhores práticas alimentares.

Das minhas leituras, identifiquei também uma plataforma muito interessante, que apresenta cinco critérios para a construção de uma boa política alimentar escolar. Pode, sem dúvida, ser o ponto de partida para impulsionar práticas preventivas na promoção da saúde e no bem-estar.

“Pouca coisa é necessária para transformar inteiramente uma vida: Amor no coração e sorriso nos lábios”

(Martin Luther King)

Conceição PereiraAmor d´3ducação
0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo