Carnaval: segredos da infância

Por estes dias vive-se, um pouco por todo o lado, a euforia do carnaval!

Carnaval e crianças parecem combinar na perfeição. Cores, alegria, movimento, fantasia, criatividade, brincadeira e imaginação, são palavras de ordem nesta festa. As crianças que gostam do carnaval deliram com os fatos das suas personagens favoritas e ao vesti-los encarnam a personagem em grande. Adoram mascarar-se, viver as personagens e brincar com serpentinas e confetis. Princesas, piratas, animais ou super-heróis, o que interessa é chamar a fantasia e viver verdadeiros contos de fadas.

Mas nem sempre é assim… há crianças, que literalmente, não gostam do carnaval. Por norma este sentimento está associado à dificuldade de separar a realidade da fantasia e à existência de medos. Estes por sua veze, são alimentados no seu imaginário e aumentam, em grande escala, com o aparecimento de máscaras e adereços presentes em fantasias utilizadas por crianças e adultos.

O papel dos adultos é fundamental, na implementação de estratégias adequadas para minimizar os efeitos ao invés de ampliá-los. É muito importante ouvir a criança e compreendê-la. Não se deve levar a mal ou entender que a criança está a fazer “fita”. É necessário devolver-lhe a segurança que necessita para vencer os seus medos. 

IMG_3431.JPG

“Ao brincar, a criança assume papéis e aceita as regras próprias da brincadeira, executando, imaginariamente, tarefas para as quais ainda não está apta ou não sente como agradáveis na realidade.” (Vygotsky)

Foto: Pinterest

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo