Educação na creche…


A creche é um contexto educativo indispensável para as crianças e famílias de hoje. Muitos referem-se a esta valência, como sendo um mal necessário, na medida em que a criança tem que permanecer longe da mãe e partilhar o espaço com outras crianças.

Esta valência esta cada vez mais profissionalizada e orientada por normas e indicadores de qualidade que devem, à partida, garantir a excelência no serviço prestado.

Estudos indicam que a qualidade na creche, depende de alguns fatores determinantes: ratio adulto-criança, das qualificações e estabilidade dos técnicos, da qualidade e quantidade do espaço, dos equipamentos e materiais, das condições de segurança, higiene e saúde e das características das interações adulto-criança. Compreende-se assim que deverá existir um equilíbrio entre a componente física e a essência humana para existir uma prestação de cuidados de qualidade.

Na minha opinião, o educador, como protagonizador da educação pode ser comparado a um maestro que rege uma orquestra. Da mesma forma, que com um gesto, o maestro coordena diversos instrumentos e faz soar música agradável, o educador pela relação e acção, movimenta uma sala, promovendo um ambiente saudável e o desenvolvimento integral e harmonioso do grupo.

O Educador de infância possui características que o tornam único e insubstituível, considerando-se assim, uma peça principal deste puzzle, que é a educação na creche.

Desta forma, o educador tem um papel decisivo no apoio ao desenvolvimento da criança, quer em termos de desenvolvimento actual, quer potencial, bem como na organização do ambiente educativo, no fomentar interações positivas na equipa, na criação de momentos de aprendizagem e no fortalecimento das relações com os pais.

A creche é um espaço onde se devem privilegiar os contatos físicos, os afetos, as ligações sinceras e constantes adulto-criança, que estabeleçam segurança e conforto. Segundo Gabriela Portugal, “…Os espaços devem refletir os diferentes ritmos de desenvolvimento individual…e os interesses e capacidades das crianças”.

Este é o grande desafio e responsabilidade de quem intervém direta ou indiretamente neste contexto.

Um missão do coração…

Deixo aqui algumas sugestões de leitura, para quem pretenda aprofundar o tema:

Lally, R. et al. (1995). Caring for infants and toddlers in groups. Developmentally appropriate practice. Zero to Three, Whashington.

Portugal, G. (1998). Crianças, Familias e Creches -Uma abordagem ecológica da adaptação do bebé à creche. Porto, Porto Editora.

Portugal, G. (2000). Educação de bebés em creche. Perspetivas de formação. Revista do GEDEI, no1, pp.85-106. Porto, Porto Editora.

Post. J. e Hohmann, M. (2003). Educação de bebés em infantários. Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
 

Formulário de Inscrição

©2020 por Amor d‘3ducação. Orgulhosamente criado com Wix.com